Deportações de georgianos da Rússia chegam a 5 mil este ano

A Rússia deportou cerca de 5 mil cidadãos georgianos neste ano por violação das normas de imigração, afirmou o diretor do Serviço Federal de Migração (SFM) russo, Konstantin Romodanovski, em entrevista publicada nesta terça-feira pelo jornal governamental Rossiiskaya Gazeta.Segundo Romodanovski, no total as autoridades russas deportaram este ano cerca de 60 mil estrangeiros.Nas últimas três semanas cerca de mil georgianos foram expulsos da Rússia. As autoridades da Geórgia denunciaram a ação como perseguição étnica.As tensões entre Rússia e Geórgia abriram uma crise no início deste mês, quando as autoridades de Tbilisi detiveram e deportaram quatro supostos espiões militares russos.Em resposta, Moscou impôs um bloqueio por terra, ar e mar e iniciou uma deportação em massa de imigrantes georgianos clandestinos. A imprensa liberal russa chamou o processo de "expurgo étnico".O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, declarou na segunda-feira que "por enquanto" não tem planos de restabelecer as comunicações com a Geórgia."A Geórgia deve dar passos concretos e palpáveis que demonstrem seu desejo de normalizar as relações com a Rússia", disse nesta terça-feira em São Petersburgo o vice-ministro russo de Relações Exteriores, Grigori Karasin, citado pela agência russa Interfax.O presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, anunciou seu desejo de se reunir com o presidente russo, Vladimir Putin, durante a cúpula dos líderes da Comunidade dos Estados Independentes (CEI), em novembro, em Moscou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.