Deposição de Arroyo conta com apoio de 48% dos filipinos

Quarenta e oito por cento dos filipinos são a favor da deposição da presidente, Gloria Macapagal Arroyo, por meio de uma revolução pacífica como a que derrubou o ditador Ferdinand Marcos em 1986, segundo uma pesquisa divulgada nesta terça-feira. A enquete, denominada Social Weather Survey e realizada em março junto a 1.200 filipinos, revelou que apenas 27% dos entrevistados se opõem a uma revolta popular para derrubar Arroyo, que é acusada de corrupção e de ter vencido as eleições de 2004 por meio de fraude. Golpe de Estado Sobre a possibilidade de um golpe de Estado militar derrubar a atual presidente, 36% se mostraram favoráveis, frente aos 33% que manifestaram sua oposição a essa possibilidade. No entanto, o número de pessoas que apóia a renúncia de Arroyo caiu de 58%, em dezembro passado, para 44%. Segundo os analistas da empresa que realizou a enquete, isso significa que a opção da renúncia, que antes era a mais popular, está praticamente empatada, na opinião dos filipinos, com a idéia da revolução popular. A presidente das Filipinas é pressionada, há quase um ano, para que renuncie. Em fevereiro, após anunciar a desarticulação de uma tentativa de golpe, declarou estado de emergência no país durante uma semana e iniciou uma perseguição aos opositores de esquerda.

Agencia Estado,

04 Abril 2006 | 04h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.