Depressão pode atacar esposa de pastores, dizem experts

Mary Winkler era uma esposa quieta de uma cidade pequena, parecendo devota à igreja e à família. Mas agora o seu marido, o pastor Matthew, está morto, e ela é acusada de atirar nas costas dele com uma arma. Autoridades não discutirão um motivo, e os membros da igreja dizem que eles não tinham nenhuma indicação de que ela era infeliz. Mas experts dizem que mulheres de pastores normalmente sofrem de depressão a isolamento, esperando serem exemplares para as virtudes cristãs enquanto juntam pressão em sua vida privada e pública. A autora de A Life Embraced: A Hopeful Guide for the Pastor´s Wife (Uma vida agarrada: um guia da esperança para a mulher do pastor - sem título em português), Gayle Haggard, disse que esposas de ministros podem se sentir isoladas por causa de uma auto concepção sobre liderança, já que elas e seus maridos são líderes de suas congregações. Elas podem se sentir presas, disse, em esperanças irreais de "viver de uma certa maneira, de se vestir de uma certa maneira, para seus filhos se comportarem de uma certa maneira." Muito normalmente, ministros e suas esposas são relutantes em buscar ajuda emocional de membros de sua congregação porque eles devem ser líderes, disse Lois Evans, uma antiga presidente da rede. "Eles podem se tornar isolados, sozinhos e deprimidos." Matthew Winkler, 31, foi encontrado morto no quatro do casal na noite da última quarta-feira em Selmer, uma cidade de 4.400 habitantes, a cerca de 128 quilômetros do leste de Memphis. Mary Winkler, 32, e suas três filhas foram encontradas na terça-feira a noite deixando um restaurante em Orange Beach, a cerca de 544 quilômetros de Selmer. Ela foi acusada de assassinato de primeiro grau e mantida presa sem fiança. O agente de investigação do Bureau Tenesse, Joh Mer, disse que as autoridades sabem o motivo do assassinato, mas não o revelarão.

Agencia Estado,

02 Abril 2006 | 16h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.