Deputado defende rigor econômico

O Estado de S.Paulo

12 de agosto de 2012 | 03h05

Paul Ryan, de 42 anos, é presidente do Comitê Orçamentário da Câmara dos Deputados dos EUA. A escolha reforça o vínculo da campanha de Mitt Romney com os setores mais conservadores de seu partido, favoráveis a um ajuste severo nas contas públicas. Católico, Ryan tem potencial para abrandar as desconfianças do eleitorado com relação ao fato de Romney ser mórmon. Há 14 anos na Câmara do Deputado, em seu sétimo mandato, ele vem de um dos Estados tradicionalmente não comprometidos com nenhum dos dois partidos nas eleições presidenciais. Em Wisconsin, Obama tem uma vantagem de cerca de 5 pontos porcentuais sobre Romney e a indicação de um político local pode reverter a situação. A opção por Ryan, no entanto, atraiu de imediato a atenção para um plano orçamentário que ele propôs no Congresso que inclui cortes polêmicos em programas governamentais de saúde para os pobres e idosos. A campanha democrata anunciou ontem que está ansiosa para tratar do tema, especialmente na Flórida, onde vivem muitos idosos, e onde os votos do Estado no Colégio Eleitoral poderão ser cruciais para definir as eleições. / D.C.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.