Al Drago/The New York Times
Al Drago/The New York Times

Deputado ferido por atirador em Virgínia terá que passar por mais cirurgias

Steve Scalise sofreu um disparo de fuzil em seu quadril esquerdo e ainda está em estado crítico; na quarta-feira, ele recebeu uma visita surpresa de Donald Trump e Melania

O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2017 | 10h14

WASHINGTON - O congressista republicano Steve Scalise, ferido quarta-feira durante um tiroteio nos arredores de Washington, terá que passar por mais cirurgias e ainda se encontra em estado crítico, segundo o último boletim divulgado pelo hospital Washington MedStar, onde está sendo tratado.

"O congressista Steve Scalise sofreu um único disparo de fuzil em seu quadril esquerdo. A bala passou por sua pélvis, fraturando ossos, danificando órgãos internos e causando uma forte hemorragia. Ele foi levado em choque ao hospital Washington MedStar", detalhou o centro médico em um breve comunicado.

"Foi submetido de imediato a uma cirurgia e a um procedimento adicional para deter a hemorragia. Recebeu múltiplas unidades de transfusão de sangue. Sua condição é crítica e requererá mais operações", concluiu a nota.

Scalise, um dos líderes republicanos da Câmara dos Deputados, ficou ferido junto com outras quatro pessoas após um homem entrar armado com um fuzil em um campo de beisebol de Alexandria, em Virgínia, onde 20 congressistas treinavam para uma partida beneficente prevista para esta quinta-feira, 15, contra democratas.

O agressor, identificado como James Hodgkinson, de 66 anos, e que nas redes sociais tinha expressado seu descontentamento com os republicanos e com o presidente Donald Trump, disparou contra os parlamentares e acabou morrendo baleado pelas forças de segurança.

Matt Mika, ex-assessor parlamentar e membro de um grupo de lobby no Congresso, também foi atingido pelos disparos e se encontra em estado "crítico". O terceiro ferido identificado é Zachary Barth, assessor do escritório do congressista do Texas, Roger Williams, que anunciou em sua conta do Facebook que foi ferido mas está fora de perigo.

Os outros dois feridos são membros da polícia do Capitólio, que estavam no complexo esportivo justamente para proteger Scalise, membro da cúpula republicana no Congresso, e foram os primeiros a reagir ao ataque.

Scalise tem direito à segurança permanente, ao contrário dos outros parlamentares presentes no treino, algo que, segundo as testemunhas, evitou que o ataque se transformasse em um massacre.

Visita

Donald Trump, acompanhado de sua mulher, Melania, visitou Steve Scalise de surpresa na quarta-feira à noite no hospital onde ele está sendo tratado. De acordo com a imprensa local, o presidente chegou ao Washington MedStar às 20h40 (21h40 em Brasília) para visitar o legislador e levou flores.

"Acabo de sair do hospital. O congressista Steve Scalise, uma dessas pessoas verdadeiramente estupendas, está em um estado muito grave, mas é um verdadeiro lutador. Rezem por Steve!", escreveu o magnata em sua conta do Twitter. / EFE

 

Tudo o que sabemos sobre:
Estados UnidosDonald TrumpTiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.