Emilio Morenatti/AP
Emilio Morenatti/AP

Deputado italiano elogia ideias de atirador norueguês

Direitista Mario Borghezio criticou a violência, mas disse que ideias de Breivik são 'ótimas'

BBC Brasil, BBC

27 de julho de 2011 | 15h24

ROMA - O deputado italiano Mario Borghezio causou polêmica em seu país ao dizer que algumas das ideias do atirador norueguês Anders Behring Breivik são "boas" e outras "ótimas". O militante de extrema-direita matou 76 pessoas na última sexta-feira, em um atentado a bomba contra a sede do governo da Noruega, em Oslo, e ao abrir fogo contra jovens do Partido Trabalhista (do governo) que se reuniam em um acampamento de verão na ilha de Utoya.

 

Veja também:

linkInteligência diz que atirador agiu sozinho

linkJornal aponta elo de terrorista com radicais britânicos

linkPaís rediscute o porte de armas por policiais em serviço

mais imagens GALERIA: A 'Marcha das Rosas' de Oslo

blog ARQUIVO: Relembre ataques na Europa

 

Membro da Liga Norte, partido de extrema-direita que faz parte do governo de Silvio Berlusconi, e deputado italiano no Parlamento Europeu, Borghezio disse concordar com Breivik "na oposição ao Islã e na sua acusação explícita de que a Europa se rendeu antes mesmo de lutar contra a islamização".

"Algumas das ideias que ele expressou são boas, exceto a violência. Algumas outras são ótimas", disse Borghezio.

 

Apoio e renúncia

As declarações de Borghezio à rádio Il Sole-24 Ore causaram revolta entre outros eurodeputados e políticos italianos. Membros da oposição já pedem sua renúncia. A eurodeputada britânica Nikki Sinclaire criticou Borghezio e a Liga Norte, dizendo que seu "coração está com as vítimas" e que não há "justificativa" para o massacre na Noruega.

O partido de Borghezio, a Liga Norte, tem base no norte da Itália, é contra a entrada de imigrantes na Europa e é conhecido pelo discurso anti-Islã.

 

O italiano, no entanto, não é o único político europeu a mostrar admiração pelo atirador norueguês. Jacques Coutela, membro da Frente Nacional, de Jean Marie Le Pen, na França, foi suspenso do partido de direita ao descrever Breivik como "o maior defensor do Ocidente". "A razão para os ataques terroristas na Noruega: lutar contra a invasão muçulmana, que é o que não querem que você saiba", escreveu o francês em seu blog.

 

Por outro lado, Stephen Lennon, líder do partido de extrema-direita britânico Liga de Defesa Inglesa (EDL), condenou os ataques na Europa. "O que aconteceu em Oslo mostra como as pessoas estão desesperadas na Europa", disse o líder direitista britânico. Breivik chegou a veicular na internet sua admiração por Lennon, conhecido pela retórica anti-imigração.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.