Deputado mexicano faz piada com ajuda enviada ao Haiti

Um deputado federal do México, membro do principal partido nacional de esquerda, criticou os haitianos e afirmou que eles têm abusado da ajuda recebida. Segundo reportagem de hoje do jornal "Reforma", o deputado Ariel Gómez, do Partido da Revolução Democrática (PRD) disse, em um programa de rádio, que "como todos (os haitianos) são negros e se parecem, deveriam ser marcados com uma tinta indelével para que não seja repetida a ajuda".

AE-AP, Agencia Estado

29 de janeiro de 2010 | 20h23

Ele acrescentou que os haitianos não mostram "caras de necessidade", mas de "insaciável abuso" nas imagens apresentadas pelos meios de comunicação. A imprensa mexicana informou que o comentário foi feito porque ele ficou inconformado com o fato de que um dia do seu expediente foi descontado para ajuda humanitária aos haitianos.

Mais tarde, o deputado afirmou que tudo não passou de uma brincadeira e pediu desculpas ao embaixador haitiano no México. O embaixador Robert Manuel, da representação diplomática do Haiti no México, havia viajado para o Haiti, mas o deputado entrou em contato com ele.

Os representantes do PRD na Câmara dos Deputados reprovaram, em comunicado, os comentários de seu deputado e assinalaram que "será exigido que ofereça uma desculpa pública por seus comentários evidentemente discriminatórios".

Após a divulgação de seus comentários, o legislador falou à rede "Televisa" e assegurou que não é racista e que os comentários foram uma brincadeira feita sem má-fé.

"Estou sendo muito penalizado por esse acidente. Na cabine da rádio, não desliguei o microfone e o que foi ouvido foi uma brincadeira. Nós, mexicanos, sempre rimos e fazemos brincadeiras com a vida, e estávamos fazendo uma brincadeira que foi ao ar", disse ele.

"Não sou racista, porque primeiro meu pai é moreno. Não posso ser racista, porque em minha casa tenho um homem que amo e que é moreno", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.