Deputado pacifista exige que Olmert negocie com a Síria

O líder da frente pacifista israelense Meretz, Iosi Beilin, exigiu neste domingo que o primeiro-ministro, Ehud Olmert, responda à oferta da Síria para a retomada das conversas de paz. Beilin, que milita na oposição, fez alusão às declarações deste fim de semana do ministro de Assuntos Exteriores sírio, Wualid Mualem, que disse que a recente guerra no Líbano "criou uma oportunidade genuína para alcançar a paz e resolver os problemas" noOriente Médio.O político, que é ex-ministro da Justiça, acusou o Governo de Olmert de passar por cima de várias propostas da Síria - que reivindicará a devolução das Colinas do Golã nas conversas de paz - para retomar as negociações bilaterais, suspensas em 1999."Se Olmert continuar na cegueira e pelo caminho da arrogância, isto nos levará a um novo confronto" militar, afirmou à emissora das Forças Armadas. Israel conquistou na guerra de 1967 as Colinas do Golã, com pouco mais de mil quilômetros quadrados, e que abrange o lago de Tiberíades, a principal reserva de água potável do país.Desde então, foram estabelecidos nesse território 33 prósperos assentamentos rurais e um centro urbano, Katzrin, com uma população de mais de 20 mil habitantes. Se o Governo israelense ignorar o oferecimento do ministro sírio, "faltará com seus deveres diplomáticos", disse Beilin.As autoridades sírias oferecem "um tratado de paz total" a Israel se o Estado judeu devolver totalmente o Golã, onde as tropas israelenses se encontram a cerca de 50 quilômetros de Damasco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.