Deputado quer fechar mesquitas e centros islâmicos na Itália

O deputado da Liga Norte, Federico Bricolo, propôs uma medida polêmica na Itália: o fechamento de todos as mesquitas e centros islâmicos e a redução dos vistos de entrada para os cidadãos árabes no país. "Fora aos árabes de nosso país. Inimigos não devem ser alojados nem ajudados, mas combatidos", diz Bricolo em um comunicado. Segundo o deputado da Liga Norte - partido conhecido por suas posições xenófobas e racistas -, as mesquitas e os centros culturais islâmicos são os principais meios de recrutamento de extremistas. "E sabe-se que a Arábia Saudita é a principal fonte de financiamento desses centros", afirmou Bricolo. As declarações do legislador, que é vice-presidente do bloco parlamentar de seu partido na Câmara dos Deputados, colocaram em situação delicada seus aliados de centro-direita no governo e provocou grande polêmica, inclusive entre os membros de sua agremiação. O número um da Liga Norte no Parlamento, Alessandro Ce, admitiu que Bricolo "perdeu a mão", mas disse que em princípio concordava com ele, porque o deputado "colocou em evidência um perigo real". Já o dirigente democrata-cristão, Luca Volonté, classificou as declarações de Bricolo "contrárias à moral e à cristandade".

Agencia Estado,

08 Agosto 2002 | 14h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.