Deputados adiam voto sobre terceiro mandato de Uribe

A votação do projeto de lei para convocar um referendo sobre um possível terceiro mandato para o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, foi adiada ontem na Câmara dos Deputados, em razão de 92 congressistas terem apresentado impedimentos para votar. O projeto deve ser colocado hoje em pauta. Caso a Casa aprove o texto, o Judiciário se pronunciará sobre a questão. Passando na Corte Constitucional, o referendo será realizado.

AE-AP, Agencia Estado

26 de agosto de 2009 | 09h49

Dez das declarações de impedimentos dos congressistas foram votadas ontem mesmo e rejeitadas. Estão programadas para hoje as decisões sobre as declarações restantes, para então haver a votação. O governo possui maioria na Câmara dos Deputados, mas vários parlamentares divergem sobre a conveniência de um terceiro mandato para Uribe. Diversos dirigentes do oficialismo também almejam disputar a presidência e lançaram candidaturas.

Já os defensores do projeto afirmam que possuem os votos necessários para a maioria simples, de 84 dos 166 deputados. A votação será aberta, segundo eles. A Constituição atual permite uma única reeleição consecutiva, por um governo de quatro anos. Uribe, de 57 anos, já foi reeleito em 2006. As próximas eleições serão em maio de 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiareeleiçãoUribeadiamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.