Deputados aprovam lei de controle de armas nos EUA

Massacre de Virginia Tech incentivou projeto de lei que informa sobre aquisições

Agencia Estado

18 Junho 2007 | 11h59

A Câmara de Representantes dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira, 13, um projeto de lei para aumentar o controle na compra de armas no país, após o massacre na universidade Virginia Tech, em abril. O projeto de lei melhora o fornecimento de informações sobre a compra de armas no país, e ajudará a identificar as pessoas que não têm permissão para adquiri-las. Caso o projeto de lei, que será encaminhado ao Senado, seja aprovado, se transformaria na primeira lei de controle de armas em nível federal a entrar em vigor em mais de uma década. A medida vem à tona após o massacre na Virginia Tech, em abril, quando o estudante Cho Seung-hui, com histórico de problemas mentais, assassinou 32 pessoas no campus da universidade. O projeto de lei foi referendado pela Associação Nacional de Rifles dos Estados Unidos (NRA), um poderoso grupo de pressão com grande influência no Congresso, que defende o direito à posse de armas com as mínimas restrições. A medida aumenta o número de informações fornecidas ao sistema de comprovação de Antecedentes Criminais dos EUA, para evitar que sejam adquiridas por pessoas sem permissão para tal, dentre as quais criminosos e deficientes mentais. Desta forma, segundo a legisladora democrata Carolyn McCarthy, chegarão ao sistema central de controle os nomes de milhões de pessoas que estão proibidas de adquirir armas. O projeto de lei foi aprovado pelo Senado poucas horas antes da reunião entre uma comissão formada por membros e especialistas dos departamentos de Saúde e Serviços Humanos, Justiça e Educação, e o presidente americano, George W. Bush. Os especialistas darão a Bush sua visão sobre o ocorrido na Virgínia, e recomendações para que o governo possa evitar novos massacres no futuro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.