Bernstein/Getty Images/AFP
Bernstein/Getty Images/AFP

Deputados aprovam orçamento temporário para evitar paralisação do governo americano

Projeto agora será debatido e votado pelo Senado, onde os democratas disseram ter votos o suficiente para bloquear a medida

O Estado de S.Paulo

19 Janeiro 2018 | 01h00

WASHINGTON - Um projeto de lei de orçamento temporário foi aprovado na Câmara dos Deputados americana na noite de quinta-feira (18), na tentativa de evitar uma paralisação do governo nas primeira horas de sábado.

A votação final a favor do projeto foi de 230-197, com 11 republicanos votando "não" e apenas 5 democratas votando "sim". O projeto de lei agora vai ao Senado para uma votação final.  Os democratas disseram ter votos suficientes para bloquear a medida.

O presidente Donald Trump, passou esta quinta-feira envolvido em negociações intensas para alcançar um acordo orçamentário no Congresso, impondo condições e causando confusão em seu próprio partido, na véspera da possível paralisação do governo federal.

+ Trump diz que plano sobre muro na fronteira com México nunca foi alterado

Os legisladores têm até a meia-noite de sexta-feira para alcançar um acordo sobre o financiamento dos gastos e evitar a paralisação parcial do governo. Isso aconteceu pela última vez em 2013, quando milhares de funcionários ficaram em casa por mais de duas semanas.

"É muito possível" que o Estado federal pare na sexta-feira, disse o presidente, culpando os democratas.

Antes, ele tinha alertado que uma paralisação seria "devastadora" para o governo, e rejeitado uma solução temporária para o programa federal de seguro de saúde para crianças pobres (Chip, em inglês), que legisladores governistas querem renovar por seis anos para agradar a oposição democrata.

Os republicanos, que dominam o Senado e a Câmara, querem um orçamento para 2018 que aumente o gasto militar, uma promessa de campanha de Trump, que considera que as forças armadas têm equipamentos insuficientes após mais de 16 anos de guerra ininterrupta.

"Estamos reconstruindo nosso exército e (a paralisação) seria o pior para ele", disse nesta quinta o presidente, em visita ao Pentágono.

A oposição democrata exige em troca de seu voto uma solução para os "dreamers", jovens que entraram nos Estados Unidos ilegalmente quando eram crianças, e que correm risco de deportação após Trump revogar, em setembro do ano passado, o programa Daca da era Obama, que lhes garantia residência temporária. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.