Deputados da Espanha aprovam lei para o rei Juan Carlos abdicar

Legislação apresentada com urgência teve 299 votos a favor e 19 contra; grupos de esquerda protestam e pedem referendo

O Estado de S. Paulo

11 de junho de 2014 | 08h57

MADRI - Deputados espanhois aprovaram nesta quarta-feira, 11, a lei apresentada com urgência que permite ao rei Juan Carlos I abdicar ao trono para ser sucedido pelo filho, o príncipe de Astúrias, Felipe de Bourbon. A lei teve 299 votos a favor, 19 contra e 23 abstenções.

Para Felipe, com 46 anos, ser declarado rei, a lei precisa ser aprovada pelo Senado do país. A votação ocorre dia 17.

Deputados de esquerda protestaram contra a decisão mostrando cartazes com o pedido de um referendo pelo fim da monarquia no país. Pequenos partidos regionais e grupos de esquerda se abstiveram ou votaram contra a lei.

A legislação aprovada nesta quarta ganhou o apoio da maioria do partido governante, o Partido Popular, e do principal grupo opositor, o Partido Socialista.

Juan Carlos, com 76 anos, é reconhecido por comandar a transição democrática na Espanha após a ditadura imposta por Francisco Franco, mas teve o nome envolvido em escândalos recentemente.

O rei anunciou a abdicação no dia 2 explicando que o momento de crise econômica exige que o país seja conduzido por uma geração mais nova. "Considerei que chegou o momento de preparar o terreno para dar lugar a quem se encontra nas melhores condições de assegurar a estabilidade. A crise econômica foi profunda e deixou cicatrizes no tecido social. Uma nova geração pede papel protagonista", disse o rei na ocasião. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.