Deputados do Fatah boicotam o primeiro-ministro Haniyeh

Os deputados do movimento nacionalistaFatah, na oposição, boicotaram nesta segunda-feira o primeiro-ministro daAutoridade Nacional Palestina (ANP), Ismail Haniyeh, que devia serinterpelado sobre a crise que afeta o povo palestino. O deputado Raduan al-Akras condicionou a participação dosrepresentantes do Fatah a que Haniyeh ordenasse a detenção dosguardas do Conselho Legislativo que esta manhã dispersaram a tirosuma manifestação de funcionários públicos em protesto contra ossalários atrasados. O legislador explicou a decisão do bloco do Fatah dizendo que aordem do dia foi alterada sem que o movimento concordasse com aalteração e, por isso, os manifestantes concentrados contra oParlamento escutariam uma mensagem de Haniyeh e não a interpelação aque o primeiro-ministro seria submetido. Os funcionários - em greve desde o dia 2, por tempo indeterminado- foram reprimidos ao bloquear a passagem do carro doprimeiro-ministro na rua Omar al-Mujtar, segundo fontes da segurançapalestina. Durante os incidentes, uma mulher ficou ferida. Haniyeh, do Movimento de Resistência Islâmica (Hamas), grupo queconta com a maioria das 132 cadeiras no Parlamento, devia responderaos deputados acerca das negociações para formar um governo de uniãonacional, que ainda não foi concretizado, e a crise impede ogoverno palestino de pagar os salários de 165 mil funcionáriosPúblicos. Deputados do Fatah disseram que os guardas do Conselholegislativo atacaram um de seus representantes, Naiema al-Sheikh.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.