Deputados franceses aprovam proibição da burca

A Câmara Baixa da França aprovou hoje a proibição do uso da burca, uma vestimenta islâmica que cobre toda a mulher. A lei, válida também para vestes similares, é apoiada pela maioria dos eleitores franceses, mas gera temores entre grupos muçulmanos e defensores dos Direitos Humanos.

AE, Agência Estado

13 de julho de 2010 | 13h13

O projeto obteve 336 votos a favor e somente um contra na Assembleia Nacional, mas a maioria dos legisladores do Partido Socialista, o principal de oposição, recusou-se a votar. O texto agora será levado ao Senado e a expectativa é que seja aprovado em setembro.

Posteriormente, seguirá para a Corte Constitucional, que avaliará a legalidade da medida. O presidente Nicolas Sarkozy é favorável à lei.

A principal entidade que representa os muçulmanos na França afirma que os véus que cobrem todo o rosto não são algo exigido pelo Islã. A organização se disse preocupada com a possibilidade de que a lei estigmatize todos os muçulmanos no país europeu.

Tudo o que sabemos sobre:
burcaproibiçãoFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.