Deputados franceses aumentam pena para atos racistas

Depois de uma onda de ataques a localidades judaicas na França, os deputados franceses adotaram hoje, por unanimidade, uma lei que exige penas mais severas contra atos racistas e anti-semitas. "O racismo é o ataque mais severo e intolerável à liberdade do homem", disse ao Parlamento Pierre Bedier, secretário da Justiça. "Os eventos recentes indicam um aumento preocupante no número de crimes inspirados pelo anti-semitismo", afirmou. A legislação aprovada pela Assembléia Nacional ainda precisa ser aprovada pelo Senado, antes de se tornar lei. Faz parte de uma ampla investida contra o crime, empreendida pelo governo de centro-direita do primeiro-ministro Jean-Pierre Raffarin. O voto aconteceu apenas poucos dias após vândalos terem invadido uma sinagoga no sudoeste da França, saqueando o santuário e destruindo livros sagrados. Esse tipo de delito será punido de forma mais severa, de acordo com a nova legislação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.