Deputados mantêm ocupação da Câmara do México

Os dirigentes dos partidos políticos representados na Câmara dos Deputados não conseguiram solucionar, nesta quarta-feira, a crise na Câmara que ameaça a cerimônia de posse de Felipe Calderón como presidente do México, marcada para sexta-feira. O presidente da Câmara dos Deputados, Jorge Zermeño, que negociou com os líderes das bancadas, informou à imprensa que não há acordos. A crise começou quando legisladores de esquerda e direita se enfrentaram aos socos para tomar a tribuna, que ocupam até agora. "Estamos tentando um acordo", disse Zermeño. Ele explicou que o seu partido, o conservador Partido Ação Nacional (PAN), e o esquerdista Partido da Revolução Democrática (PRD) pediram um prazo até quinta-feira para "concretizar algumas coisas". "Pelo menos, concordamos que deve haver respeito, um pacto de civilidade", disse. Os deputados dos dois lados mostraram hoje uma atitude menos violenta. Zermeño disse que os legisladores assumirão o compromisso de assistir na próxima sexta-feira à cerimônia de posse de Calderón, no Congresso. Esta será a segunda noite seguida com 30 legisladores ocupando a tribuna.

Agencia Estado,

30 Novembro 2006 | 02h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.