REUTERS/Marco Bello
REUTERS/Marco Bello

Deputados venezuelanos pedem à Fiesp ajuda contra escassez de remédios

Segundo o presidente da comissão, o deputado Luis Florido, do partido Voluntad Popular, a entidade concordou em estudar o caso e contactar fabricantes de remédios que sejam seus afiliados

Luiz Raatz, O Estado de S. Paulo

23 de fevereiro de 2016 | 19h41

Representantes da Comissão de Relações Exteriores da Assembleia Nacional venezuelana pediram nesta terça-feira, 23, a ajuda da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) ajuda contra a escassez de alimentos e, principalmente, remédios no país. Segundo o presidente da comissão, o deputado Luis Florido, do partido Voluntad Popular, a entidade concordou em estudar o caso e contactar fabricantes de remédios que sejam seus afiliados. 

"Escolhemos o Brasil como primeiro destino dessa viagem porque consideramos o Brasil como um aliado estratégico e queremos reforçar os laços de amizade com seu setor empresarial", disse Florido. 

A Venezuela atravessa uma grave crise econômica provocada pela escassez de dólares, déficit fiscal e agravada pela queda no preço do petróleo. Desde 2013, o governo do presidente Nicolás Maduro tem restringido o acesso da iniciativa privada aos dólares, cada vez em menor quantidade, obtidos com a venda do petróleo.

O reflexo disso foi que importadores de remédios e equipamentos cirúrgicos não conseguem suprir a demanda interna, o que provocou uma crise no sistema de saúde. Faltam medicamentos para diversos tipos de doença, material para exames e cirurgias. O governo tenta amenizar o problema importando remédios de outros países, entre eles o Brasil, mas  sofre com o contrabando e a corrupção - os medicamentos acabam sendo revendidos no mercado negro.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelachavismoMUDFiesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.