'Derrota da Al-Qaeda está perto'

Em discurso durante visita-surpresa ao Afeganistão no aniversário de um ano da morte de Osama bin Laden, o presidente americano, Barack Obama, afirmou que o objetivo dos EUA na guerra ao Taleban e à Al-Qaeda está próximo de ser alcançado.

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

02 Maio 2012 | 03h02

"A meta que eu estabeleci, de derrotar a Al-Qaeda e não permitir que a rede terrorista conseguisse se reconstruir, está ao nosso alcance", disse Obama em curto pronunciamento ontem à noite na Base Aérea de Bagram.

O presidente também delineou quais serão os próximos passos dos EUA para encerrar o conflito que já dura mais de uma década. "No ano passado, retiramos 10 mil soldados do Afeganistão. Outros 23 mil devem retornar até setembro. Depois disso, as reduções prosseguirão, com mais militares voltando para a casa", afirmou.

"Conforme a nossa coalizão determinou, até o fim de 2014, os afegão serão totalmente responsáveis pela segurança de seu país", acrescentou Obama.

O líder americano disse ainda que, apesar da retirada, um número de soldados não determinado permanecerá no Afeganistão para treinar as tropas afegãs.

Politização. O provável candidato republicano, Mitt Romney, acusou o presidente de politizar a morte de Bin Laden ao dizer que o ex-governador não teria ordenado a morte do terrorista. "Acho frustrante que o presidente faça disso um item político ao sugerir isso", disse. / G.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.