Desabamento de casas deixa 31 mortos na Síria

Pelo menos 31 pessoas morreram e 22 ficaram feridas quando diversas casas construídas na encosta de uma montanha, no norte da Síria, desabaram na madrugada desta quarta-feira, após cavernas subterrâneas terem cedido. O número de vítimas ainda pode aumentar, já que alguns moradores reclamavam a ausência de familiares e vizinhos desaparecidos, que provavelmente estão presos sob os escombros. Não ficou claro quantas casas desabaram no Monte Al-Sawdah, em Aleppo, 300 quilômetros ao norte de Damasco, a capital síria. O local tem 11 mil habitantes.Um funcionário da defesa civil disse mais cedo à Associated Press que 17 casas, nas quais viviam 60 pessoas, desabaram. A agência de notícias SANA, pertencente ao governo sírio, citou Osama Adi, governador de Aleppo, para informar que as casas desabaram por volta das 4h locais, após o colapso de antigas cavernas subterrâneas. Ali Mahmoud, ministro de Interior da Síria, disse à SANA que funcionários da defesa civil estavam fornecendo remédios, comida e abrigo para os feridos. As casas foram construídas na década de 50, disse Bassam Beiruti, presidente do Conselho Municipal de Aleppo. Alguns moradores não sabiam que os imóveis foram construídos sobre cavernas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.