TANG CHHIN Sothy / AFP
TANG CHHIN Sothy / AFP

Desabamento de hotel em construção mata 36 no Camboja

Segundo o primeiro-ministro cambojano, 23 pessoas foram resgatas vivas dos escombros da construção de sete andares localizada em Kep, no sul do país

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de janeiro de 2020 | 13h37

Pelo menos 36 pessoas morreram no desabamento de um hotel em construção no sul do Camboja na sexta-feira, 3, de acordo com um balanço anunciado neste domingo, 5, pelas autoridades, que encerraram as buscas por sobreviventes.

O primeiro-ministro cambojano Hun Sen disse que 23 pessoas foram resgatas vivas dos escombros da construção de sete andares localizada em Kep, no sul do país.

"É uma nova tragédia", declarou Hun Sen, que prometeu às famílias das vítimas uma indenização de US$ 50.000 por cada pessoa morta e US$ 20.000 por cada ferido.

Hun Sen afirmou a repórteres que a pessoa responsável pela obra morreu no acidente e que o proprietário do prédio foi preso.

O resgate durou mais de 40 horas e mobilizou centenas de militares e operários.

Atualmente, o Camboja vive um boom imobiliário. Hotéis, arranha-céus e cassinos são construídos em más condições de segurança.

Em junho do ano passado, outro desabamento deixou pelo menos 28 mortos na zona costeira do Camboja. As vítimas eram trabalhadores que dormiam no segundo dos sete andares do edifício, que estava sendo construído na localidade turística de Sihanoukville/ AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Camboja [Ásia]desabamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.