Desabrigados pela chuva começam a voltar para casa

Estão voltando para casa a maior parte das 250 mil pessoas que foram desabrigadas por causa das inundações e deslizamentos que atingiram o sudoeste do Japão no fim de semana. O perigo vindo das chuvas recordes, que mataram ao menos 28 pessoas, ainda não passou, dizem os meteorologistas.

AE, Agência Estado

16 de julho de 2012 | 13h42

Milhares de residências e centenas de estradas ficaram danificadas e centenas de deslizamentos foram reportados. O Exército levou suprimentos por helicóptero até os distritos ilhados.

A chuva "foi como uma cachoeira", disse Yoko Yoshika no Estado de Yamaguchi. "Foi horrível", afirmou ela, contando que os trabalhadores revezaram-se para tirar com baldes a água que entrava em sua loja.

Em Yame, cidade de 69 mil habitantes no Estado de Fukuoka, dezenas de pessoas ficaram ilhadas nas enchentes. Agências de meteorologia alertaram as pessoas para que tomem cuidado mesmo em áreas onde a chuva diminuiu, pois o terreno ainda está sujeito a deslizamentos.

A agência de Notícia Kyodo News afirma que 28 pessoas morreram e que a polícia procura por quatro desaparecidos. A chuva intensa excedeu os 90 milímetros por hora - condição em que a água cai de tal forma que é impossível enxergar à frente. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
JAPÃOCHUVAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.