Pablo Martinez Monsivais / AP
Pablo Martinez Monsivais / AP

Desafeto da família, Trump é convidado para funeral de George H. W. Bush

Presidente era crítico do clã, principalmente de Jeb Bush, com quem disputou as primárias republicanas em 2016

O Estado de S.Paulo

01 Dezembro 2018 | 19h02

WASHINGTON - Apesar das animosidades recentes, a família Bush convidou o presidente dos EUA, Donald Trump, para o funeral do ex-presidente George H. W. Bush, que morreu na sexta-feira – madrugada de sábado no Brasil. “Ele (Trump) e a primeira-dama (Melania) irão ao funeral na Catedral Nacional, em Washington”, confirmou neste sábado, 1.º, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, em comunicado.

Sanders disse ainda que Trump, que participa da cúpula do G-20, em Buenos Aires, deve conversar no domingo com o ex-presidente George W. Bush, filho de George H. W. Bush, para prestar condolências em nome do país. Além disso, ela afirmou que o presidente deve designar a quarta-feira como dia de luto nacional em memória de Bush pai.

A família Bush sempre foi crítica ao presidente americano. Nas primárias republicanas, em 2016, Trump atacou duramente Jeb Bush, ex-governador da Flórida, que disputou a vaga de candidato dentro do Partido Republicano. “Ele tem pouca energia”, dizia Trump nos debates.

“Ele gosta de mexicanos porque sua mulher é imigrante mexicana ilegal”, tuitou Trump. “Eu gosto de Jeb. Mas acho que nos EUA ele deveria falar inglês, e não espanhol.” O então candidato também pegava no pé do irmão, George W. Bush, culpando o ex-presidente pelos atentados de 11 de setembro de 2001. “O World Trade Center caiu durante seu governo”, afirmou Trump durante um dos debates. 

Rompimento

Os ataques foram tão pessoais que a família Bush nunca perdoou Trump. Após as primárias, Bush pai, filho e Jeb descartaram qualquer apoio ao republicano. Pouco antes das eleições, o patriarca declarou que votaria na democrata Hillary Clinton. 

Após a morte de George Bush, no entanto, os dois lados demonstraram uma trégua. “Com sua autenticidade, o presidente Bush inspirou gerações de americanos”, disse Trump. No funeral, o presidente deve encontrar outros desafetos políticos, como Bill e Hillary Clinton, e Barack e Michelle Obama. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.