Desafiador, Assad diz que não deixará país

O ditador da Síria, Bashar Assad, lançou ontem um comunicado desafiador na imprensa, afirmando que não deixará o país apesar dos 19 meses da rebelião que exige sua deposição, segundo os insurgentes sírios. "Não sou um marionete. Não fui fabricado pelo Ocidente, para ir para o Ocidente ou qualquer outro país. Sou sírio. Sou fabricado na Síria e vou viver e morrer na Síria", disse Assad à emissora Russia Today. A Cruz Vermelha disse ontem que não conseguirá manter sua assistência às vítimas do conflito.

O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2012 | 02h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.