Desaparecimento de taxista eleva tensão no Oriente Médio

O parlamentar pelestino Saeb Erekat disse que a polícia palestina fará todo o possível para libertar um taxista israelense que, acredita-se, foi seqüestrado por grupos radicais. "O presidente (Yasser) Arafat instruiu todas as forças palestinas de segurança a buscar por esse motorista, encontrá-lo e devolvê-lo, se estiver em nossas áreas", informou. Até mesmo os palestinos detidos em prisões israelenses pediram a libertação do motorista. A ordem e os apelos tentam salvar o tênue cessar-fogo no Oriente Médio, depois que Israel voltou a impor um toque de recolher à cidade palestina de Ramallah, centro das buscas pelo homem desaparecido. Se Eliyahu Goral, de 61 anos, realmente foi capturado por palestinos radicais, o crime ameaça as duas semanas de relativa paz que se seguiram à declaração de cessar-fogo divulgada em 29 de junho. O desaparecimento de Goral reavivou os temores israelenses de um ressurgimento dos ataques aleatórios que foram comuns nos 33 meses anteriores à trégua.

Agencia Estado,

14 Julho 2003 | 14h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.