MANDEL NGAN / AFP
MANDEL NGAN / AFP

Desaprovação do governo Trump bate recorde e chega a 60%, mostra pesquisa

Levantamento Washington Post-ABC News indica pequeno aumento na insatisfação com o republicano em comparação com o dado anterior, de abril; 49% dos entrevistados defendem que Congresso abra impeachment contra presidente

O Estado de S.Paulo

31 Agosto 2018 | 11h01

WASHINGTON - A taxa de desaprovação do presidente dos EUA, Donald Trump, atingiu um novo recorde, de acordo com pesquisa divulgada por Washington Post-ABC News, que também indica que a maior parte dos americanos apoia a investigação do promotor especial, Robert Mueller, sobre a suposta interferência russa na eleição presidencial de 2016.

Segundo o levantamento, para 49% dos americanos o Congresso deveria iniciar o processo de impeachment que poderia resultar na saída de Trump do cargo. Considerando a margem de erro de 3,5 pontos porcentuais para mais ou para menos, há um empate técnico nesta questão, já que 46% dos americanos são contra a iniciativa.

Uma pequena maioria dos entrevistados - 53% - também afirmou acreditar que Trump tentou interferir na investigação de Mueller, o que configuraria obstrução de Justiça. Sobre esse ponto, 35% não acreditam na tese de tentativa de interferência.

De forma geral, 60% dos americanos desaprovam a performance de Trump no cargo, enquanto 36% aprovam, mostrou a pesquisa. Os valores mostram uma pequena mudança em relação ao último levantamento Post-ABC, feito em abril, quando 56% desaprovavam Trump e 40% o apoiavam.

A pesquisa foi realizada entre os dias 26 e 29 deste mês, uma semana depois de o ex-diretor de campanha de Trump Paul Manafort ser condenado por evasão de divisas e fraudes fiscais e também depois de o ex-advogado do republicano Michael Cohen se declarar culpado de várias acusações e acusar Trump de ter ordenado o pagamento ilegal para silenciar mulheres que alegam terem mantido casos com ele.

Os quatro meses de diferença entre as duas pesquisas torna difícil atribuir o pequeno aumento na desaprovação de Trump a eventos específicos. Outras pesquisas públicas mostraram o índice de desaprovação de Trump entre os 50% e os 60% e não mostraram um aumento desde a condenação de Manafort e a admissão de culpa de Cohen.

A popularidade de Trump se divide claramente com base no partidarismo, na etnia e no gênero, de acordo com a pesquisa. Enquanto 78% dos republicanos aprovam seu desempenho, 93% dos democratas e 59% dos independentes desaprovam. Mais homens o apoiam do que mulheres, e enquanto que 45% dos brancos são favoráveis a ele, mas só 19% dos não brancos pensam o mesmo.

Made with Flourish

Recentemente, Trump aumentou seus ataques públicos contra seu secretário de Justiça, Jeff Sessions, e consultou seus advogados pessoais e outros assessores sobre a possibilidade de demiti-lo por considerar que ele foi pouco leal ao ter se recusado no ano passado a supervisionar a investigação de Mueller.

O público, no entanto, mostra apoio a Sessions: 64% acreditam que Trump não deve demiti-lo, 19% acham que o secretário deve ser retirado do cargo e 17% não tem opinião sobre o tema. Mesmo entre os republicanos, a maior parte acha que ele deve ser mantido no cargo: 47% não querem a demissão e apenas 31% apoiam a medida.

Interferência russa

Made with Flourish

O levantamento Post-ABC sugere um efeito limitado na tentativa de Trump de politizar e desacreditar a investigação sobre a interferência russa, já que 63% dos americanos apoiam a investigação de Mueller.

A opinião sobre o trabalho do procurador especial também mostra uma divisão partidária, com 61% dos republicano se opondo a ela, mas 85% do democratas a apoiando. Entre os independentes, no entanto, 67% apoiam a investigação.

A pesquisa Post-ABC foi conduzida entre uma amostra aleatória de 1.003 adultos por telefone e celulares. / WASHINGTON POST

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.