Desaquecimento global provoca queda nas vendas de armas

Países em desenvolvimento, afetados pelo desaquecimento global da economia, reduziram suas compras de armas em 2001, fazendo com que as vendas de armamentos caísse para seu patamar mais baixo desde 1997 em todo o mundo, revelou um estudo do Congresso dos Estados Unidos. Os EUA são o país que mais fez acordos de transferência de armas com países em desenvolvimento em 2001, com US$ 7 bilhões em vendas, seguidos pela Rússia, com US$ 5,7 bilhões, informou o relatório do Serviço de Pesquisa do Congresso. O relatório, divulgado esta semana, afirma que o Oriente Médio é o maior mercado de armas no mundo em desenvolvimento e que Israel foi o maior comprador da região no ano passado. Elaborado anualmente, o documento oferece dados sobre a transferência de armas convencionais para nações em desenvolvimento por parte dos EUA e outros países. "Apesar de mudanças globais desde o fim da Guerra Fria, o mundo em desenvolvimento continua sendo o foco principal das vendas de fornecedores de armamentos convencionais", diz o relatório. Muitos desses países reduziram gastos com armas devido à limitação de recursos financeiros. Como resultado, houve um aumento da competição por novos contratos entre grandes fornecedores de armas. "Dado o frágil estado da economia global, mesmo alguns potenciais compradores com significativos recursos financeiros têm sido cautelosos em fazer grandes novas aquisições de armas", afirma o documento. De acordo com o estudo, esses países estariam preferindo concentrar mais esforços no aperfeiçoamento de sistemas de armas que já possuem, para atender suas exigências militares. O relatório, de 83 páginas, faz uma distinção entre contratos de vendas de armas e entrega de armamentos. Devido ao tempo de produção, entregas não correspondem a acordos assinados num dado ano. O documento revela que o valor dos acordos de transferência de armas com nações em desenvolvimento no ano passado foi de US$ 16 bilhões, "o total mais baixo, em termos reais, no período de 1994 a 2001". O valor total da transferência de armas para nações desenvolvidas e em desenvolvimento ficou em torno de US$ 26,4 bilhões em 2001. No ano anterior, havia sido de US$ 40 bilhões. Foi a primeira vez, desde 1997, que houve uma redução no total de acordos de armas em relação ao ano anterior.

Agencia Estado,

08 Agosto 2002 | 20h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.