Desarmamento da Coréia do Norte é complexo, diz ElBaradei

O chefe da agência nuclear da Organização das Nações Unidas, Mohamed ElBaradei, disse nesta segunda-feira, 12, que as medidas para inspecionar e fechar as instalações do programa de armas nucleares da Coréia do Norte serão complexas, no momento em que os dois lados tentam retomar os contatos. ElBaradei, diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), falou em Pequim a caminho da Coréia do Norte, onde negociará a volta dos inspetores da agência como parte de um acordo fechado em 13 de fevereiro. O pacto visa a acabar com as ambições de armas nucleares da Coréia do Norte em troca de ajuda e garantias de segurança. "Será um processo muito paulatino", disse ele a repórteres ao chegar em Pequim. "Há muita confiança que precisa ser reconstruída." A AIEA não tem inspetores na Coréia do Norte desde 2002, quando Pyongyang expulsou os agentes, após o colapso de um acordo. Dias depois, a Coréia do Norte anunciou sua retirada "automática e imediata" do Tratado de Não-Proliferação Nuclear. "Temos que construir muitas pontes e restabelecer a confiança", disse ElBaradei. O fechamento da usina nuclear de Yongbyon até meados de abril é a parte central do acordo fechado no mês passado nas negociações reunindo as duas Coréias, o Japão, a Rússia, os Estados Unidos e a China. "Espero que possamos fazer um acordo com a Coréia do Norte para mandar nossos inspetores de volta a tempo de implementar o acordo das negociações entre seis partes", afirmou. Mas ele não tem certeza se a agência e Pyongyang poderão concordar em como proceder para cumprir o prazo de 60 dias para o fechamento. "Gostaria que esta viagem pudesse pelo menos estabelecer o formato, e depois avançar gradualmente", disse ele sobre a suspensão do programa nuclear da Coréia do Norte. "Obviamente é do interesse deles manter o prazo, mas veremos", disse ElBaradei. Ele quer debater também a reentrada da Coréia do Norte na AIEA, que monitora os aspectos nucleares globais, incluindo o Tratado de Não-Proliferação. ElBaradei se encontrará nesta segunda-feira com o enviado chinês para as negociações multilaterais, o vice-chanceler Wu Dawei, e parte para Pyongyang na terça-feira, disse uma autoridade da agência. "Enquanto estivermos conversando, fazendo progresso firme, estou bem satisfeito."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.