Desastre censura ''Simpsons'' na Europa

Emissoras tiram do ar episódios sobre tragédia nuclear

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

31 Março 2011 | 00h00

CORRESPONDENTE / GENEBRA

A crise nuclear no Japão fez emissoras de tevê na Suíça, Alemanha, Canadá, Áustria, Austrália e Japão censurar os episódios da série Simpsons. O motivo: o principal personagem do programa, Homer, trabalha em uma usina nuclear e as piadas sobre um eventual desastre são frequentes.

Diante de um tema tão polêmico quanto à conveniência ou não de se manter usinas nucleares, TVs em diversas partes do mundo começaram a revisar seus programas e eliminar episódios que pareçam "inadequados".

Ao Estado, a porta-voz do canal Pro7, da Alemanha, Stella Rodger, garantiu que isso não é censura: "Nenhuma cena será cortada". Segundo ela, os episódios apenas serão adiados para um momento mais adequado.

Na Áustria, a rede ORF tomou a mesma iniciativa e baniu oito programas em que piadas sobre um desastre nuclear eram feitos. Um dos episódios banidos mostra os cientistas Marie e Pierre Curie morrendo diante da radiação. Na Suíça, a TV pública também suspendeu o programa.

Na história dos Simpsons, Homer é encarregado da segurança da usina de sua cidade. Ironizando a situação, o programa já mostrou o lixo atômico sendo despejado em parques para crianças, o surgimento de elefantes com três olhos e o despreparo das autoridades.

Na Europa, pesquisas de opinião indicaram que a população tem tido uma preocupação cada vez maior em relação às usinas nucleares.

Na Austrália e no Canadá, a situação é parecida. Outros oito episódios serão banidos. Para o produtor executivo da série, Al Jean, a decisão de adiar os episódios é "totalmente compreensível".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.