Desastre na Ásia pode ser o mais caro da história

O terremoto seguido pelas ondas gigantes que varreram o sul da Ásia e o leste da África, matando dezenas de milhares de pessoas, poderá ser a catástrofe mais cara da história, com custo da ordem de bilhões de dólares, informa a coordenação de emergências das Nações Unidas.Embora as ondas registradas não sejam as maiores já vistas, seus efeitos "podem ser os maiores de todos os tempos, porque há muito mais pessoas vivendo nas áreas expostas do que jamais houve", disse o subsecretário-geral Jan Egeland, citando a explosão populacional na região do Oceano Índico.Egeland, que é o encarregado da ONU pelo socorro em casos de emergência, disse que o desastre provavelmente custará "muitos bilhões de dólares". Ele afirmou que "um imenso esforço de ajuda está a caminho" dos países afetados. "Talvez só conheçamos completamente os efeitos desta emergência tremenda dentro de semanas", declarou, afirmando que "mais e mais desastres" são descobertos conforme agentes de resgate chegam às áreas afetadas.Muitas regiões, especialmente na ilha de Sumatra, mais próxima do epicentro do tremor, ainda estão inacessíveis. "A primeira onda já causou dezenas de milhares de mortes, ferimentos e desaparecidos. Podemos supor que muitos dos desaparecidos estejam mortos", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.