Desastre no Irã devasta vilas e deixa mais de 200 mortos

Vagões carregados de combustível e produtos químicos escaparam de um trem que descarrilou no Irã, incendiaram-se e deram início a uma seqüência de explosões no nordeste do Irã. Há mais de 200 mortos - médicos informam que 180 corpos já foram encontrados - , centenas de feridos e cinco vilas foram devastadas, informa a Agência de Notícias da República Islâmica, estatal. Autoridades da cidade de Neyshabur - incluindo o governador da região, o prefeito e o chefe do Corpo de Bombeiros - estão entre os mortos, juntamente com 182 agentes de resgate e bombeiros, mortos, na maioria, pela força da explosão. Há notícias de 400 feridos.Casas, na maioria pequenos casebre de barro, desabaram com a força da explosão em vilarejos próximos à estrada de ferro. Os vagões de carga - contendo enxofre, óleo combustível e fertilizantes - explodiram nos arredores da cidade de Neyshabur. ?Carros com alto-falantes percorrem as ruas pedindo doações de sangue?, disse Saeed Kaviani, editor do jornal local. Segundo Kaviani, dezenas de pessoas ainda estão presas em meio aos destroços nos vilarejos.Cinqüenta e um vagões esperavam na estação ferroviária de Abu Muslim quando começaram a se mover, impulsionados por ?uma vibração?, diz a agência estatal. Segundo os serviços de emergência, os vagões, acelerando sem locomotiva e sem controle, tombaram ao chegar à estação seguinte e iniciaram um incêndio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.