AFP
AFP

Descarrilamento de trem deixa 55 mortos em Camarões

Segundo o Ministério de Transportes de Camarões, o acidente também deixou ao menos 500 feridos, mas números podem aumentar

O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2016 | 20h19

NAIRÓBI - O descarrilamento de um trem de passageiros que fazia, nesta sexta-feira, 21, o trajeto entre Yaoundé e Duala deixou pelo menos 55 mortos e 500 feridos, segundo informações do Ministério de Transportes de Camarões.

A Radiotelevisão Camaronesa informou que 14 pessoas permaneciam presas no interior dos vagões e, por isso, o número de vítimas poderia aumentar nas próximas horas.

O acidente ocorreu por volta das 11h local (8h em Brasília) perto da estação da cidade de Eseka. Os feridos foram atendidos em hospitais da região.

No trem - um Intercity que fazia a rota entre a capital política do país, Yaoundé, e a econômica, Duala - levava entre 1,2 mil e 1,3 mil pessoas. A empresa ferroviária estatal de Camarões, Camrail, não deu informações sobre a causa do incidente. Fontes da companhia disseram à imprensa local ainda era "cedo demais" para saber o que ocorreu.

Quatro ministros do governo foram para o local da tragédia. Já o presidente de Camarões, Paul Biya, expressou condolências às famílias das vítimas, prometendo apoio e assistência.

O descarrilamento afetou a comunicação por via terrestre entre as duas principais cidades do país, e as autoridades trabalhavam para oferecer alternativas de transporte entre as duas regiões.

A companhia aérea nacional, a CamAir, programou vários voos extras entre Yaoundé e Duala. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.