JIM LO SCALZO/EFE
JIM LO SCALZO/EFE

Descarrilamento de trem deixa 7 mortos e mais de 65 feridos na Filadélfia, nos EUA

Vagões da composição da Amtrak, que fazia o trajeto de Washington para Nova York com 243 a bordo, tombaram; FBI descartou hipotese de terrorismo

O Estado de S. Paulo

13 de maio de 2015 | 09h16

(Atualizada às 16h15) FILADÉLFIA, EUA - Um trem da Amtrak com 243 pessoas a bordo - 238 passageiros e 5 tripulantes -, que fazia o trajeto de Washington D.C. para Nova York, descarrilou na noite de terça-feira, 12, em Port Richmond, nos arredores da Filadélfia, no Estado da Pensilvânia. Segundo autoridades locais, sete vagões tombaram, 7 pessoas morreram e 65 ficaram feridas - 6 estão internadas em estado grave. A emissora CNN diz que mais de 100 pessoas foram hospitalizadas. O corpo da sétima vítima foi retirado das ferragens na tarde desta quarta-feira. 

O acidente ocorreu às 21h20, horário local (22h20 em Brasília). Imediatamente após o descarrilamento, cerca de 200 policiais e 120 bombeiros foram para o local - pouco depois, o FBI descartou a hipótese de um ato terrorista. A polícia de Filadélfia isolou a área e bloqueou todas as estradas da região para que as equipes de resgate pudessem trabalhar com tranquilidade. 


Imagens de TV mostraram vários passageiros, muitos sangrando em razão de ferimentos na cabeça, sendo atendidos no local pelas equipes de socorro. Em entrevista coletiva improvisada, no local do acidente, o prefeito da Filadélfia, Michael Nutter, comentou sobre a tragédia. “É um desastre monumental. Eu nunca vi nada parecido”, disse. 

O National Transportation Safety Board (que atua em investigações de acidentes nos EUA) não deu detalhes imediatos sobre as possíveis causas do acidente, mas disse que instaurou um inquérito e começou a apurar o caso.

Muitos jornalistas estavam a bordo. Janelle Richards, produtora da rede NBC, viu pessoas “voando pelos vagões”. Paul Cheung, da agência Associated Press, disse que teve sorte de viajar na parte de trás do trem. De acordo com ele, os vagões da frente “haviam sido bastante danificados”. 

"Viajávamos tranquilamente e, de repente, estávamos batendo contra a parede", disse à emissora NBC Don Kelleher, um dos passageiros.

Alguns dos passageiros escalaram até em cima dos vagões tombados e conseguiram deixar o trem antes mesmo da chegada dos profissionais de resgate. A maior parte deles, porém, teve que ser retirada pelos bombeiros.

Tom Wolf, governador da Pensilvânia (estado em que fica a Filadélfia), garantiu que está em contato com as autoridades locais e que está "acompanhando" a situação de perto.

Rotina. No domingo, outro trem da Amtrak com 171 passageiros, que ia de Chicago para New Orleans, se chocou contra uma caminhonete na cidade de Amite, no Estado da Louisiana. O motorista do veículo morreu na hora. Dois passageiros se feriram levemente. Em março, 55 pessoas ficaram feridas após outro trem da Amtrak bater em um trator na Carolina do Norte. 

O acidente ferroviário de terça-feira na Filadélfia é o segundo mais grave ocorrido nos Estados Unidos neste ano. Em fevereiro, 7 pessoas morreram e outras 12 ficaram feridas quando uma composição colidiu com um carro em uma passagem de nível em Valhalla, localidade que fica ao norte de Nova York. / AP, EFE e NYT

Mais conteúdo sobre:
AmtrakEUAacidente de trem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.