Descobertas armas destinadas a atentado contra o presidente da Geórgia

Autoridades da Geórgia anunciaram hoje a descoberta de um esconderijo de armas destinadas a umatentado contra o presidente Eduard Shevarnadze. O anúncioacontece em um momento de tensão, quando se realizam eleiçõeslegislativas e a oposição, que se dá como vencedora,tem denunciado fraudes e chamado os eleitores a saírem às ruas.O ministro de Segurança do Estado, Valeri Khaburzania, disseem uma coletiva de imprensa que o esconderijo das armas,descoberto no sábado a poucos quilômetros da capital, Tbilisi,continha granadas antitanques e uma grande quantidade deexplosivos. "Segundo nossas informações, estava prevista umaexplosão durante o cortejo presidencial para gerar umainstabilidade", afirmou.O ministro atribuiu a tentativa de golpe de Estado apartidários de Zviad Gamsakhurdia, o primeiro ministro daGeórgia independente que foi derrotado em 1992 e se suicidou - ou foi assassinado - dois anos depois.Os "golpistas" não foram presos, mas estão sendo procurados.De acordo com o ministro, eles planejavam atacar com granadas asfilas de eleitores e minar o acesso à residência de EduardShevardnadze.Fontes opositoras estimam que o número de votantes que nãocompareceram às urnas pode alcançar 20% e, em alguns lugares,como Zugdidi, onde existe maior concentração de partidários de Gamsakhurdia, pode chegar a 50%.Há dez anos à frente do governo, Shevarnadze, de 75 anos,sobreviveu a duas tentativas de assassinato. Em uma delas, umagranada foi jogada contra sua limosine blindada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.