Descoberto risco de segurança para ônibus espaciais

Investigadores que apuram as causas da destruição do ônibus espacial Columbia, que se desintegrou nos céus no dia 1º de fevereiro, fizeram um alerta sobre uma falha de segurança que pode ameaçar todas as três naves remanescentes da mesma categoria. Trata-se de um defeito que afeta os rebites que ligam os foguetes propulsores de combustível sólido aos tanques externos da nave. A comissão que investiga o acidente do Columbia disse estar preocupada com o fato de que fragmentos desses rebites - que, inteiros, pesam 18 quilos e medem 60 centímetros - poderiam se soltar pouco depois do lançamento, e bater contra pontos delicados da estrutura externa dos ônibus espaciais em missões futuras.Os membros da comissão dizem que há uma falha no ?apanhador de rebites?, uma estrutura montada no tanque de combustível para capturar os fragmentos dos rebites de ligação imediatamente depois de os astronautas terem ejetado os foguetes propulsores, a uma altitude de 45 quilômetros. O almirante reformado Harold Gehman, chefe da comissão, disse que o apanhador ?não é tão robusto quanto gostaríamos?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.