Descobertos corpos congelados de soldados da I Guerra

Um historiador amador descobriu os corpos, congelados e preservados, de três soldados do Império Austro-Húngaro numa geleira dos Alpes, 86 anos depois de os homens terem sido mortos na I Guerra Mundial. Maurizio Vincenzi, presidente de um museu local dedicado à guerra e historiador amador, disse que os três foram mortos a tiros numa batalha pela retomada do pico de San Matteo, em 3 de setembro de 1918, quando tropas austro-húngaras foram repelidas pelos italianos.?Encontrá-los nesse estado é quase impossível?, disse. ?As mãos e os rostos estão bem definidos, as unhas, dentes, a pele do rosto ainda estava lá?. Os corpos não foram identificados, disse Vincenzi, acrescentando que serão sepultados juntamente com outras vítimas da guerra num cemitério próximo. O funeral está marcado para amanhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.