Descobertos mais de 3 mil restos humanos em vala comum

Mais de 3 mil restos de pessoas que teriam sido mortas pelo regime do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein foram encontrados nos últimos dias numa vala comum em Hilla, cidade situada 90 quilômetros ao sul de Bagdá, informou o médico Rafed Husseini, que dirige os trabalhos no local.É a maior vala clandestina com restos humanos descoberta no país desde a derrubada do regime pelas forças dos EUA no mês passado. Segundo estimativas de membros da equipe de escavações, entre 11 mil e 15 mil cadáveres podem ter sido enterrados no local. A emissora britânica BBC destacou que voluntários estrangeiros localizaram outras valas numa região ao norte da capital do Iraque e nos territórios curdos (no norte) do país.Organizações de defesa dos direitos humanos acusam as forças de ocupação de não protegerem suficientemente esses lugares e alertam que os corpos estão sendo desenterrados de forma caótica.De acordo com o médico Husseini, os 3 mil restos seriam de pessoas executadas pelo aparato de segurança de Saddam depois de uma revolta contra o governo, logo após o fim da Guerra do Golfo de 1991. Moradores da localidade vizinha de Mahaweel organizaram as primeiras escavações há nove dias. Mas fuzileiros navais americanos só chegaram ao local hoje, para fazer a segurança. Centenas de parentes de desaparecidos se aglomeram em Mahaweel em busca de informações. No entanto, só um pequeno número de corpos foi identificado até o momento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.