Desde o Natal, rebeldes de Uganda mataram 400

Rebeldes de Uganda mataram mais de 400 pessoas no nordeste da República Democrática do Congo desde o Natal, denunciou ontem a organização católica Caritas. Segundo a entidade, os responsáveis pelos diversos massacres são milicianos do Exército da Resistência do Senhor. Em Nova York, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon condenou as "atrocidades" cometidas pelo grupo rebelde. "O secretário-geral exige que o Exército da Resistência do Senhor respeite todas as regras da lei humanitária internacional", afirmou um porta-voz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.