Desempregado egípcio ateia fogo a si mesmo

Um homem ateou fogo a si mesmo diante do palácio presidencial do Egito, no Cairo, em protesto contra o desemprego. Segundo oficiais da polícia egípcia, ele foi levado a um hospital local e está em estado crítico.

AE, Agência Estado

25 de agosto de 2012 | 15h42

O homem foi identificado como Arafa Kamel Khalifa, um eletricitário desempregado de 41 anos. Segundo a polícia, ele teria viajado 390 km da cidade de Assiut, no sul do país, até o Cairo, para fazer o protesto. Khalifa ganhava um salário de cerca de US$ 100 por mês até ser despedido, quatro anos atrás, e não encontrou emprego depois disso.

Um ato de protesto semelhante, ocorrido na Tunísia no fim de 2010, serviu de estopim para a chamada Primavera Árabe, uma série de movimentos pela democracia no Norte da África e no Oriente Médio que acabou por derrubar os governos da Tunísia, da Líbia e do Egito e também teria provocado o conflito que está em andamento na Síria.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitodesempregadofogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.