Desemprego da Alemanha fica em 6,8% em agosto

O número de pessoas consideradas desempregadas na Alemanha subiu em agosto, mas a taxa de desemprego se manteve inalterada em meio a sinais de fortalecimento do crescimento da maior economia da Europa, disse a agência do mercado de trabalho (BA).

AE, Agência Estado

29 de agosto de 2013 | 06h05

A taxa de desemprego ajustada da Alemanha ficou inalterada em 6,8% em agosto, perto de sua mínima histórica.

Já o número de pessoas consideradas desempregadas subiu 7 mil no mês, revertendo a queda de mesmo montante registrada em julho. Economistas haviam previsto um recuo de 5 mil em agosto. Os dados são ajustados a efeitos sazonais.

A taxa de desemprego harmonizada - baseada na definição recomendada pela Organização Internacional de Trabalho - caiu para 5,3% em julho, de 5,4% em junho. Os últimos dados são de julho, porque a BA publica a taxa harmonizada com um atraso de um mês.

O mercado de trabalho alemão é um dos mais fortes na zona do euro. Economistas consultados pela Dow Jones Newswires estimam que a taxa de desemprego da região permanecerá em 12,1% em julho, uma máxima recorde.

O desemprego total subiu 32 mil, para 2,946 milhões de pessoas, em termos não ajustados, em função das "férias de verão em andamento", disse a BA. O desemprego total avançou 41 mil ante agosto de 2012, enquanto a demanda registrada por mão de obra caiu ainda mais, com recuo das vagas em 49 mil no ano. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
alemanhadesemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.