Desemprego na Grécia atinge recorde de 22,5% em abril

A taxa de desemprego da Grécia atingiu em abril um novo recorde de alta, de 22,5%, ante 22% no mês anterior, informou hoje a agência de estatísticas do país, conhecida dom Elstat. Um ano antes, o desemprego na Grécia era de 16,2%.

AE, Agência Estado

12 de julho de 2012 | 08h15

O aumento do desemprego na Grécia, que enfrenta seu quinto ano de recessão, agravou os problemas fiscais do país. As receitas do governo caíram com a queda na arrecadação de impostos, causada por reduções salariais e pela grave situação do mercado de trabalho. O volume de tributos recolhidos também foi afetado por uma série de falências de empresas. Além disso, as contribuições previdenciárias recuaram em meio à crescente massa de desempregados.

Após duas eleições gerais, a Grécia é hoje governada por uma coalizão que ontem reiterou o compromisso de renegociar o plano de austeridade fechado como parte da ajuda recebida da União Europeia e Fundo Monetário Internacional.

"Nosso objetivo é renegociar" o plano, disse o porta-voz Simos Kedikoglou, após reunião entre o primeiro-ministro conservador Antonis Samaras, o líder do partido socialista Pasok, Evangelos Venizelos, e o chefe do partido esquerdista Dimar, Fotis Kouvelis. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Gréciadesempregocrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.