Desertores atiraram em comandante

Em março de 2008, o líder guerrilheiro Iván Ríos, de 40 anos, considerado "o economista das Farc", por suas formação acadêmica em Economia, foi morto no Departamento (Estado) de Caldas. Três membros de uma patrulha sob o comando de Ríos teriam disparado contra ele depois de se rebelarem contra seu excessivo rigor militar - ele não permitia que seus homens acendessem fogo nem para cozinhar, pois temia ser localizado pelo Exército colombiano. Depois de ser morto por seus próprios homens, Ríos teve a mão decepada e entregue às Forças Armadas como prova de sua identidade.

, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.