Desfile militar tem segurança reforçada após ataque da Al-Qaeda que matou 90

O presidente do Iêmen, Abd-Rabbu Mansour Hadi, assistiu ontem ao desfile do Dia Nacional atrás de uma proteção de vidro blindado (foto), depois que um atentado matou mais de 90 soldados durante o ensaio para a cerimônia na segunda-feira. Um clima sombrio pairou sobre o evento, realizado para lembrar a unificação do sul e do norte do país na década de 90. Um forte aparato de segurança cercava o presidente e as autoridades civis e militares enquanto eles assistiam ao desfile, que foi transferido da Praça Sabaeen para a academia da Força Aérea, em Sanaa.

O Estado de S.Paulo

23 Maio 2012 | 03h02

A Al-Qaeda na Península Arábica e a sua afiliada Ansar al-Sharia (Partidários da Lei Islâmica) assumiram a autoria do ataque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.