Mike Eliason/Santa Barbara County Fire Department via AP
Mike Eliason/Santa Barbara County Fire Department via AP

Deslizamento de terra mata ao menos 17 na Califórnia

Sul do Estado americano sofre com chuvas de inverno, poucas semanas depois de graves incêndios florestais terem atingido a região; 13 estão desaparecidos e 28 ficaram feridos

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 16h01
Atualizado 11 Janeiro 2018 | 10h14

LOS ANGELES, EUA - Ao menos 17 pessoas morreram em razão de deslizamentos de terra provocados por chuvas de inverno no sul da Califórnia, poucas semanas depois de graves incêndios florestais terem atingido a região. A lama invadiu a região de Montecito e outras cidades do distrito de Santa Bárbara, a noroeste de Los Angeles, na última terça-feira, 9.

+ Metade dos incêndios na Califórnia está controlada, diz autoridades

O problema ocorre nas áreas atingidas anteriormente pelo incêndio Thomas. Sem a vegetação e com as fortes chuvas, a terra ficou encharcada, o que provocou o deslizamento.

Ao menos 28 pessoas ficaram feridas e 13 estão desaparecidas. Em Santa Bárbara, o volume da água chegou a submergir algumas casas. Autoridades temem que as chuvas possam provocar novos deslizamentos, levando lama e cinzas dos incêndios de dezembro colina abaixo. 

"Ainda há muitas áreas que não conseguimos acessar em razão dos escombros que bloqueiam as rodovias", disse o bombeiro Mike Eliason, do distrito de Santa Bárbara, ao jornal The New York Times

“Riachos que nesta época estariam secos podem produzir grandes quantidades de lama”, alertou o diretor da Defesa Civil de Santa Barbara, Robert Levin. “A lama vai destruir casas e estradas.”

Bill Brown, xerife de Santa Bárbara, disse que mais de 500 pessoas foram mobilizadas para os serviços de resgate, que contam com auxílio de helicópteros, e qualificou de "surpreendente a amplitude da devastação".

As autoridades confirmaram que cerca de 30 mil pessoas tiveram de sair de suas casas, onde estão as áreas de risco, de forma obrigatória ou aconselhada. / WASHINGTON POST, NYT e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.