Deslizamento deixa pelo menos cinco mortos no sudeste da Colômbia

Riacho transbordou por efeito das chuvas que caem sobre a região, causando deslizamento

Agência EFE,

07 de outubro de 2012 | 02h54

BOGOTÁ - Pelo menos cinco pessoas morreram neste sábado, 6, e nove desapareceram no deslizamento que arrasou um pequeno conjunto de casas na área rural da cidade de Isnos, no sudoeste do país, disseram as autoridades de socorro em Bogotá.

 

No relatório mais recente da emergência, a União Nacional para a Gestão do Risco de Desastres (UNGRD, governamental) deu conta de um número maior de vítimas, da qual previamente tinha informado de 13 desaparecidos e cinco feridos.

 

A porta-voz da UNGRD, Sandra Calvo, disse na capital colombiana que cinco moradores da aldeia de Villa del Prado, na cidade de Isnos, morreram no deslizamento.

 

Um riacho transbordou por efeito das intensas chuvas que caem sobre a região e gerou um deslizamento que atingiu Villa del Prado e outras áreas rurais de Isnos, no departamento (estado) de Huila.

 

Além dos mortos, os desaparecidos e os feridos, que estão "fora de perigo", as cheias destruíram por completo 13 casas e parcialmente outras 20, afetando, pelo menos, 165 pessoas, segundo um censo corrigido pelas autoridades locais.

 

Sandra afirmou que nas tarefas de busca e resgate participam os corpos de bombeiros de Isnos e da cidade vizinha de Pitalito, distantes mais de 150 quilômetros ao sul de Neiva, capital do departamento.

 

Os estragos ocorridos em Vilas del Prado são os primeiros do segundo período anual de chuvas na Colômbia, que irá de outubro a dezembro próximo.

Tudo o que sabemos sobre:
BogotádeslizamentoVilas del Prado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.