Deslizamento nas Filipinas deixa 25 mortos

Pelo menos 25 pessoas foram mortas e cerca de 100 ficaram desaparecidas no sul das Filipinas, nesta quinta-feira, após um deslizamento atingir uma comunidade de mineradores de ouro, segundo funcionários. O deslizamento atingiu uma remota comunidade em uma área montanhosa de cerca de 100 famílias, perto da cidade de Pantukan, na ilha de Mindanao, disse o chefe da Defesa Civil, Benito Ramos.

AE, Agência Estado

05 de janeiro de 2012 | 09h37

"Uma unidade militar está na área, mas eles estão basicamente cavando com suas mãos", disse Ramos. As chuvas foram causadas por uma tempestade que chegou da costa sudeste de Mindanao e depois se dissipou, segundo o serviço meteorológico estadual.

Vinte e cinco corpos foram retirados dos escombros dentro de seis horas, disse o superintendente Jaime Morente, chefe da polícia regional. O governador da província Vale de Compostela, Arturo Uy, disse que acredita-se que mais de 100 pessoas estejam sob os escombros.

Ramos, porém, afirmou que o número de desaparecidos era uma estimativa, baseada em dados de funcionários da vila. As cidades de Pantukan e a vizinha Monkayo atraíram milhares de mineradores de ouro durante anos, geralmente trabalhando sem regulação. Com isso a montanha ficou estável, causando uma série de acidentes mortíferos. Em abril do ano passado, 14 pessoas foram mortas em um deslizamento em uma área próxima, e em 2009 outro deslizamento matou 26 pessoas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Filipinasdeslizamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.