Sri Lanka Air Force/EFE
Sri Lanka Air Force/EFE

Deslizamentos de lama e enchentes deixam 100 mortos no Sri Lanka

Desastres climáticos deixaram ainda dezenas de desaparecidos e obrigou 2.900 a deixarem suas casas

O Estado de S.Paulo

27 Maio 2017 | 04h14

AGALAWATTE - O governo do Sri Lanka pediu ajuda do exterior para lidar com os deslizamentos de lama e enchentes que vêm atingindo o país nos últimos dias e já deixaram 100 mortos e dezenas de desaparecidos. Além disso, cerca de 2.900 tiveram que deixar suas casas, informou o Centro de Gerenciamento de Desastres do país asiático. 

Militares usam veículos blindados e botes para transportar as pessoas com segurança, mas muitos ficaram aprisionados em vilas onde os barcos não podem chegar. 

Moradores da vila de Wehangalla, próxima à cidade de Agalawatte, a cerca de 100 quilômetros da capital Colombo, ficaram ilhados em uma região onde a água atingiu as casas até o telhado. Eles tiveram que fugir para regiões mais altas, mas quatro pessoas morreram e três estão desaparecidas. 

A população reclama que o apoio do governo ainda não chegou à região e que eles estão sobrevivendo com comida fornecida por vizinhos de outros vilarejos. O governo de Sri Lanka pediu apoio das Nações Unidas e de outros países para ajudar com o resgate e medidas de assistência. 

Deslizamentos de lama se tornaram comuns durante as monções no Oceano Índico Tropical, principalmente porque a região foi fortemente desmatada para permitir o plantio de cultivos agrícolas. Em maio de 2016, um deslizamento matou mais de 100 pessoas no centro do país. / AP e EFE

Mais conteúdo sobre:
Sri LankaColombo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.