Deslizamentos de terra matam ao menos 30 na Colômbia

Socorristas colombianos disseram hoje que levará pelo menos uma semana para localizar cerca de 30 pessoas que foram soterradas por um deslizamento de terra e pedras. Muitas delas haviam deixado um ônibus e se transferido para outro em uma rodovia nas montanhas já bloqueada por um primeiro deslizamento. Então, o segundo ônibus foi atingido por outro deslizamento. "Ninguém sobreviveu, isso é certo", disse o chefe da agência regional de socorristas, John Freddy Rendon.

AE-AP, Agência Estado

28 de setembro de 2010 | 18h37

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, visitou o local do desastre, ocorrido entre as cidades de Giraldo e Canasgordas, no Departamento (Estado) de Antioquia, ao noroeste de Bogotá. "A situação é muito complicada", disse Santos, enquanto equipes de socorristas, com cães farejadores, buscavam as vítimas soterradas - entre as quais estão crianças, mulheres grávidas e os habitantes de cinco casas.

As pesadas chuvas que caem na Colômbia nas últimas semanas provocaram enchentes que já mataram 74 pessoas. Os meteorologistas atribuem o crescimento nas precipitações nos Andes ao fenômeno climático La Niña, provocado pelo esfriamento das águas no Oceano Pacífico. O La Niña deve persistir até o começo de 2011.

Tudo o que sabemos sobre:
Colômbiachuvadeslizamentomortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.