Deslizamentos voltam a isolar região de terremoto na China

Equipes de resgate estão trabalhando para reabrir a única estrada que liga a região ao restante do país

Efe,

01 de julho de 2008 | 00h56

Mais de três mil pessoas voltaram a ficar isoladas no município de Yingxiu (província de Sichuan), um dos locais mais atingidos pelo terremoto de 12 de maio, por causa das intensas chuvas que castigam a região e que provocaram deslizamentos de terras. Segundo a agência estatal chinesa Xinhua, as equipes de resgate estão trabalhando para reabrir a única estrada que liga a região ao restante do país, bloqueada por grandes rochas. Um funcionário local informou que os deslizamentos de terras bloquearam a estrada em três diferentes pontos. "Não temos certeza de quando conseguiremos reabrir a estrada, já que a chuva - muito intensa há dias na região - é realmente um problema e pode causar novas avalanches", disse funcionário, que pediu para não ser identificado. O Governo de Sichuan está considerando o envio de mantimentos e provisões a Yingxiu em helicópteros, depois de o observatório meteorológico provincial indicar que as chuvas vão continuar por toda a semana na região. Yingxiu se encontra a três quilômetros do epicentro do terremoto de 12 de maio, de 8 graus de magnitude na escala aberta de Richter e que, só neste povoado, matou 12 mil pessoas, mais de dois terços da população. Segundo os últimos dados oficiais do Conselho de Estado da China, o tremor deixou 69.195 mortos e outras 18.403 pessoas continuam desaparecidas.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaterremotodeslizamentoschuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.