REUTERS/Stephane Mahe
REUTERS/Stephane Mahe

Desmontagem de acampamento de ativistas na França termina em confronto

Grupo respondeu à intervenção policial com projéteis caseiros, um dos quais atingiu o olho de um agente que foi levado a um hospital de Nantes com desprendimento de retina

O Estado de S.Paulo

09 Abril 2018 | 05h06
Atualizado 09 Abril 2018 | 08h56

PARIS – A operação de desmontagem de um acampamento de ativistas no noroeste da França, onde estava prevista a construção de um aeroporto, causou confrontos violentos com policiais nesta segunda-feira, 9, informaram fontes oficiais.

+ Judia morta em possível crime antissemita escapou de Holocausto

+ Abrindo o bolso para se livrar dos imigrantes

Cerca de 2,5 mil agentes da força militar foram ao campo de Notre-Dame-des-Landes, perto de Nantes, onde há anos um grupo de ativistas acampava a fim de impedir a construção de um grande aeroporto.

+ Confronto entre imigrantes deixa vários feridos em Calais

+ Londres pagará mais 44,5 milhões de libras por segurança no porto de Calais

Os ativistas responderam à intervenção policial com projéteis caseiros, um dos quais atingiu o olho de um agente que foi levado a um hospital de Nantes com desprendimento de retina.

Os policiais avançaram na região do campo e chegaram até o local onde os militantes haviam instalado suas cabanas e tendas de campanha, que começaram a ser desmontadas com maquinaria pesada.

Relembre: Imigrantes que deixaram Calais chegam aos abrigos

Apesar do anúncio feito pelo presidente francês, Emmanuel Macron, em janeiro de que o executivo desistiu do projeto do aeroporto, os militantes decidiram manter sua estadia para se assegurar que os terrenos, que já tinham sido desapropriados, fossem utilizados para fins ecológicos.

O governo francês afirmou que esvaziaria a área e devolveria as terras desapropriadas aos seus antigos proprietários, se desejassem recuperá-las. / EFE

Mais conteúdo sobre:
França [Europa]Emmanuel Macron

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.